Comer bem

Mercados em Seul: a minha experiência no Gwangjang

Desconfio que ainda que você gaste uma semana passeando pelos mercados seulitas, ainda assim não conseguiria ver todos. A cidade abriga inúmeros mercados, que atendem todos os gostos: tem mercado de comidas, de tecidos, de roupas, de eletrônicos, entre outros.

Visitar esses espaços vai muito além do desejo de fazer compras ou não, eles são um componente importante do cotidiano local e o simples ato de flanar por eles já é uma experiência cultural bastante rica.

Processed with VSCO with c1 preset

Como eu já contei para vocês, a minha estada em Seul foi bem curta – apenas 3 dias – então tive que eleger apenas um mercado e optei pelo Gwangjang.

Processed with VSCO with c1 preset

O Mercado de Gwangjang tem mais de 100 anos de história e atualmente emprega cerca de 20 mil pessoas, que trabalham com a venda de produtos têxteis e de comida – os dois nichos principais do mercado.

Cheguei no mercado ao fim do dia, quando os vendedores de tecidos já fechavam as suas barracas, mas ainda assim deu para apreciar a variedade de texturas e cores dos tecidos coreanos, a maior parte deles usados para costurar os hanbok, as vestimentas tradicionais coreanas (falo um pouco sobre o hanbok nesse post aqui).

Processed with VSCO with c1 preset

Mas, se por um lado, quase não havia mais movimento nos corredores de tecido, por outro, a aglomeração nas barracas de comida só estava começando. O mercado parecia um point de happy hour para os coreanos após o trabalho irem petiscar e beber.

Processed with VSCO with c1 preset

A variedade de pratos e petiscos é impressionante. Dá para começar com opções mais familiares ao nosso paladar como o mayakgimbap – uma espécie de rolinho de arroz, alga e vegetais que parece visualmente o sushi japonês – ou o mandu, que lembra bastante o gyoza chinês ou japonês.

Processed with VSCO with c1 preset

E depois partir para opções mais ousadas, como os frutos do mar curados e o polvo vivo picadinho. Ou não, né?

Processed with VSCO with c1 preset

Além disso, o Mercado de Gwangjang é um ótimo lugar para provar o Soju, uma bebida destilada de arroz,  com teor alcoólico e sabores variados (pode ser natural, ou saborizada com limão, maçã, etc). Outra bebida típica é o Makgeolli, uma bebida fermentada de arroz, chamada de cerveja de arroz.

Para quem quiser conhecer melhor as opções de comida de rua de Seul, indico esse texto do Alexandre Disaro, do Viver a Viagem. Aliás, o blog como um todo tem dicas maravilhosas da Coréia.

Previous Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply