Planejamento de viagem

Dicas para programar a sua viagem à Rússia

Dez anos atrás, enquanto fazia intercâmbio universitário na Polônia, estive muito perto de visitar a  Rússia e realizar o  meu sonho infantil de conhecer um pouco do maior país do mundo. Mas não fui porque tive medo: medo de não conseguir ler uma placa na rua, me perder, nunca mais achar meu hotel, não conseguir pedir comida e morrer congelada no banco de uma praça que eu nem iria saber qual era porque não sabia ler #tragica.

Medo bastante potencializado porque precisamente essa era a minha realidade na Polônia. Eu não conseguia ler quase nada – e olha que tudo estava em alfabeto romano.

Em novembro de 2017 consegui finalmente ir a Rússia. Gostaria de chamar isso de coragem, mas talvez o nome adequado seja: smartphone.

Com Google Maps, Duolingo, Google Translator e afins ficou bem mais fácil visitar destinos com idiomas tão diferentes dos nossos. Pensando nisso, reuni aqui algumas dicas para tirar o máximo da tecnologia para planejar a sua viagem à Rússia. E, como bonus, escrevi algumas dicas migratórias também.

Aprenda o alfabeto cirílico

Provavelmente a pergunta que eu mais ouvi ao voltar da Rússia foi: “é possível ir sem falar russo?”. A resposta não é simples e vai sempre envolver um “depende”. Depende de para aonde você vai: Moscou, São Peterbusrgo ou interior da Sibéria?

Como eu só visitei Moscou e São Petersburgo, eu só posso falar da minha experiência nessas duas cidades. São Petersburgo é mais amigável para quem não lê cirílico: as ruas da cidade estão escritas também em alfabeto romano, o metrô é todo traduzido para o inglês e as estações estão escritas com o alfabeto romano também.

6CE049B6-E1EC-4A12-BEC9-6BD9656E49CD

Já Moscou é um pouco diferente. Dentro dos trens, já é possível encontrar os nomes das estações em alfabeto romano e os avisos em inglês. Porém, na estação as informações estão em cirílico e nessas horas não há google maps que te salve.

Processed with VSCO with a1 preset

A dependência do idioma também varia de acordo com o padrão da sua viagem. Por exemplo, se você pode bancar hotéis de redes internacionais com concierges, transfers e guias turísticos certamente o russo não vai ser uma questão.

Processed with VSCO with a1 preset

Agora, quanto mais você pretende economizar, fazendo as atividades por conta própria, de transporte público e comendo em restaurantes locais, mais você vai depender de saber um pouco da língua russa.

É por isso que eu sugiro que, se você pretende ter alguma independência na sua viagem e não tem rios de dinheiro para gastar, vale a pena aprender as letras do alfabeto cirílico e algum vocabulário básico de viagem. Você vai ler inúmeros relatos de pessoas que foram à Moscou sem saber uma palavra de russo ou sequer uma letrinha do alfabeto cirílico e sobreviveram. Mas eu ouso dizer que a sua experiência vai ser muito mais suave e bem sucedida se você tirar algumas horas antes da viagem para aprender as letras do alfabeto cirílico e algum vocabulário básico de viagem. A outra opção é inventar formas mirabolantes de memorizar símbolos para ler as estações do metro, o que me parece uma opção muito mais penosa do que aprender as letrinhas do alfabeto de uma vez por todas.

Ative o roaming do seu celular

Com exceção dos hotéis, para acessar o wi-fi público é preciso validar o seu número de celular por meio de um código enviado por mensagem. Então, se o seu celular não estiver com rede, nada de wi-fi. Portanto, não se esqueça de ativar o roaming antes de viajar!

Adquira o chip internacional 

Outra opção para quem não quer depender do wi-fi público é comprar um chip de celular. Nós não compramos, mas conheci alguns brasileiros que compraram um chip com internet antes mesmo de viajar.

Baixe os mapas offline no Google Maps

Essa é uma dica para qualquer viagem, mas se torna ainda mais crucial em países com alfabetos distintos do nosso. Com o mapa offline no celular, a sua chance de ter que perguntar algo para alguém fica bastante reduzida.

Baixe o aplicativo Yandex Metro

Esse é o considerado melhor aplicativo para o Metrô de Moscou e de São Petersburgo. Funciona offline e calcula a melhor rota para você. Disponível na Apple Store e Google Play.

moscow-subway-map

Compre os seus ingressos online 

Algumas atrações de Moscou e São Petersburgo são bastante disputadas, então vale a pena comprar os ingressos online meses antes da sua viagem. É o caso das apresentações de ballet e ópera nos teatros mais prestigiados dessas duas cidades. Você também pode adquirir os ingressos do Museu Hermitage e evitar filas e as passagens de trem entre Moscou e São Petersburgo.

Processed with VSCO with a1 preset

Não perca o papel que te dão na alfândega 

Ao entrar em território russo, todo estrangeiro deverá preencher o Cartão Migratório. Esse formulário pode ser distribuído pela companhia de transporte antes do desembarque ou estará disponível no saguão de desembarque.

Em alguns casos, como foi o nosso, o Cartão não é disponibilizado antes e o preenchimento é feito pelo próprio agente de imigração, de maneira informatizada, no momento de passagem pelo Controle de Fronteiras. Nesses casos, o viajante apenas assina o Cartão Migratório no local indicado e o agente de imigração o entrega uma parte do Cartão onde consta o carimbo com a sua data de entrada no território russo.

Agora vem a parte mais importante: as autoridades migratórias russas exigem a devolução do Cartão Migratório no momento da partida do território russo, portanto é necessário mantê-lo até o fim da viagem. A recomendação da Embaixada Brasileira em Moscou é manter consigo o Cartão durante todo o período de permanência em território russo, em caso de requisição pelas autoridades locais. Eu não sei se é a regra, mas nos dois hotéis em que nos hospedamos o Cartão Migratório foi solicitado no check in, então mais um motivo para tê-lo sempre em mãos.

Não se esqueça do Registro Migratório 

De acordo com a Embaixada do Brasil em Moscou, qualquer estrangeiro deve realizar o Registro Migratório junto às autoridades locais russas, dentro de até 7 dias úteis, para cada cidade por onde passar. Se você estiver hospedado em hotel, albergue, pensão ou alojamento, o próprio estabelecimento é responsável pelo seu Registro Migratório. Agora se você estiver hospedado em Airbnb ou com um amigo, é importante assegurar que o anfitrião realize o Registro Migratório.

Os hotéis que ficamos em Moscou e São Petersburgo nos entregaram o comprovante do Registro Migratório e nós guardamos até o final da viagem. Para mais informações, consulte o site da Embaixada do Brasil em Moscou.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply