Comer bem, Roteiros, Viagens

Comer bem em Santiago

O mundo tem lugares o suficiente para você ser um pouco de tudo.

E Santiago foi o lugar que escolhi para ser repetitiva.

Quando chegamos na cidade pela primeira vez, em 2014, depois de 12 dias perambulando pelo Uruguai e Argentina, decidi que queria pela primeira vez naquela viagem comer algo fácil, que nao tivesse que olhar o tripadvisor, os comentários, o endereço e bláblá… eu queria um Mc Donalds.

Mas por ironia, nao achamos um Mc Donalds espontaneamente (e, se fosse pra pesquisar, perderia todo o propósito).

Mas achamos um restaurante peruano. E adoramos comida peruana. Adoramos talvez seja pouco. Somos obcecados por comida peruana, todas aquelas mil batatas, cebolas, lomos e pisco. O local tinha um ar meio sujinho que fez o meu lado hiponcondriaco pensar por uns instante algo do tipo “ai-Deus-se-eu-pegar-salmonella”, mas estava tão lotado que não podia ser ruim.

Fomos uma, duas, três, quatro, cinco vezes. Conclusão, eu duas viagens ao Chile almoçamos lá todos os dias.

E, se você me perguntar o que tem demais, eu vou dizer que não tem nada de demais, apenas uma comida peruana muito boa com preços excelentes (ainda que a fama tenha levado a um aumento nos preços nos últimos anos).

Tesoros

E digo mais, só nao jantamos lá todos os dias porque descobri um outro vício, o bairro Lastarria, que na verdade é um conjunto de ruas com muitas opções de restaurantes, bares e lojinhas, bem próximo ao centro de Santiago.

Uma boa opção para curtir essa região é começar com um passeio pelo Cerro Santa Lucía no fim da tarde, de onde é possível ter uma visão panorâmica do centro da cidade, com a cordilheira ao fundo.

foto 5

Depois, dar umas voltas no Parque Florestal, que é um parque pequeninho, mas com uma atmosfera muito gostosa, chão de areia, vários banquinhos para descansar, além de um parquinho para crianças

parque florestal

Tomar um sorvete na Heladeria Emporio La Rosa, que tem mais de 24 sabores, entre eles os inusitados laranja com gengibre e chá verde com manga, além dos locais como chirimoya e lúcuma.

La Rosa

Desfrutar do sorvete enquanto passeia pela feirinha de rua (de quinta à domingo) e pelas lojas descoladas da região. Uma das lojas que chamou a minha atenção foi a La Tienda Nacional, loja especializada em artigos da industria cultural chilena, com várias opções de livros, CDs, desenhos e souvenirs.

Lastarria

E, por fim, não deixe de jantar ou comer uns petiscos por lá. A região conta com opções da culinária patagônica, como o Sur Patagonico, lugares para degustar vinhos como o Bocanaríz, para encher a cara de Pisco, como o Chipre Libre 0 República Independiente del Pisco e muito mais.

Cultivando a minha falta de originalidade, acabamos indo ao Tambo. Para dizer que inovei um pouquinho, em vez de pedir o Lomo Saltado (prato típico peruano), optamos pelo risoto de lomo saltado, que estava muito bom. Pedi tambem o suspiro a la limeña, uma sobremesa bem comum no Peru.

Tambo

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply