Sobre mim

IMG_0358

Nasci em Minas Gerais e, aos três anos, me mudei para Brasília. Com as frequentes visitas à família, viajar  passou a fazer parte de mim desde que me entendo por gente. Não é a toa que, quando criança, o meu passatempo favorito era fazer meu pai desenhar um ônibus e, depois, colocar cada um da família em uma janelinha.

Aos 7 anos, ganhei um presente que mudou a minha vida: um atlas geográfico mundial que me fez descobrir quantos caminhos poderiam ser percorridos no mundo. Desde então, sou apaixonada por mapas e pela possibilidade de percorrer incontáveis trajetos rumo a diferentes culturas e experiências.

Aos 16 anos, tive o privilégio de fazer a minha primeira grande viagem quando passei um mês estudando espanhol em Alcalá de Henares, cidade pequeninha próxima à Madri, na Espanha.  Lembro que no primeiro passeio que fiz, gastei as 36 poses do filme em uma rua só, tentando ao máximo registrar aquela experiência única e finita.

Quatro anos mais tarde, já cursando Ciência Política, tive a oportunidade de passar um semestre acadêmico estudando em Varsóvia, na Polônia. Em uma constante relação de amor e ódio, tentando me adaptar a uma nova cultura, aprendi (um pouco) de uma nova língua, conheci as nuances de uma história que eu absolutamente desconhecia, fiz amigos que guardo até hoje e viajei muito pelas redondezas.

Passaram-se mais alguns anos até que eu finalmente comecei a trabalhar e pude colocar viajar entre o topo das minhas prioridades. Assim como todo bom viajante, quando não estou viajando, estou pensando na próxima viagem. Se pudesse, conheceria o mundo todo, de Miami à Tbilissi, para mim todo percurso e todo destino é válido.

Dou dica pra quem pede e pra quem não pede e de cada 10 palavras que falo, 11 são sobre viagem. Então, esse blog foi criado com o intuito de registrar e compartilhar as minhas experiências de viagem e as impressões dos lugares que visitei. Como a memória é finita e, com o tempo se perdem as nuances das experiências, o meu propósito é, além de compartilhar, tornar essas memórias mais perenes para mim.

Afinal, contar a viagem é prolongar a viagem!